SEXTA-FEIRA, 7 DE JULHO DE 2023 ÀS 17:56:43
Espuma no Tietê: ONG diz que 34 cidades da Grande SP despejam mais de 600 toneladas de esgoto por dia no rio

Mais de 600 toneladas de esgoto são despejadas por dia no Rio Tietê por 34 municípios da Grande São Paulo, aponta a ONG SOS Mata Atlântica.

 

Desde sábado (1º), uma espuma tóxica cobre o leito do Rio. Na quinta-feira (6), o trecho que passa por Salto (SP) foi tomado por um "mar" de espuma e mudou, mais uma vez, a paisagem do local, que permanece nesta sexta-feira (7). São mais de 24 quilômetros, entre Itu e Salto, cobertos pela espuma.

 

De acordo com a diretora da fundação SOS Mata Atlântica, Malu Ribeiro, os dados dos últimos dias serão incluídos no relatório anual da fundação, que deve ser divulgado em setembro.

 

"A medida em que aumenta a população que não tem acesso à moradia, não tem acesso ao saneamento básico, o rio reflete isso. Precisa unir as autoridades, o governo do Estado, as prefeituras e a sociedade civil para despoluir de verdade o Rio Tietê", pontua.

 

 

Espuma no Tietê: ONG diz que 34 municípios da Grande SP despejam mais de 600 toneladas de esgoto no rio — Foto: Júnior Camargo/Arquivo pessoal

Espuma no Tietê: ONG diz que 34 municípios da Grande SP despejam mais de 600 toneladas de esgoto no rio — Foto: Júnior Camargo/Arquivo pessoal

 

De acordo com especialistas ambientais, a espuma tóxica é formada pela concentração de resíduos de detergentes e materiais despejados no rio sem tratamento. Especificamente no trecho de Salto, ela se forma por conta das corredeiras de uma cachoeira e também de uma barragem na cidade.

 

Devido ao clima mais frio, a espuma demora mais tempo para se dissipar. A alta concentração de poluentes no rio, que já é elevada, fica ainda mais intensa durante o período de estiagem, quando chove menos.

 

A última chuva em Salto ocorreu há três semanas, e em julho ainda não choveu. Isso faz com que a quantidade de água diminua, enquanto a de esgoto continua no mesmo nível.

 

Conforme a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), a espuma é resultado do despejo de esgotos urbanos sem tratamento, que são de municípios localizados antes de Salto, na bacia do Alto Tietê.

 

 

Espuma no Rio Tietê, em Salto (SP) - 07/07/23 — Foto: Júnior Camargo/Arquivo Pessoal

Espuma no Rio Tietê, em Salto (SP) - 07/07/23 — Foto: Júnior Camargo/Arquivo Pessoal

 

 

Segundo a Cetesb, o governo e municípios estão trabalhando para melhorar o tratamento de esgoto.

 

A Prefeitura de Salto afirma que trata quase 100% de seu esgoto e que a cidade não é a responsável por causar a poluição no Rio Tietê.

 

Situação recorrente

'Mar' de espuma tóxica cobre leito do Rio Tietê em trecho entre Itu e Salto — Foto: Junior Camargo/Arquivo pessoal

'Mar' de espuma tóxica cobre leito do Rio Tietê em trecho entre Itu e Salto — Foto: Junior Camargo/Arquivo pessoal

 

A situação é algo recorrente no trecho. A espuma tóxica é causada pelos produtos químicos despejados no Rio Tietê sem o devido tratamento, provenientes de empresas e residências da região.

 

Para Malu Ribeiro, faltam políticas públicas que proíbam danos aos rios. Em outras países, segunda ela, isso já é uma realidade.

 

 

"É inadmissível a gente ter um rio grandioso como o Tietê, com grande extensão, sendo utilizado para dispersar poluentes e diluir o que a gente chama de remanescentes de esgotos tratados e não tratados", ressaltou.

Fonte: G1