SEGUNDA-FEIRA, 26 DE JUNHO DE 2023 ÀS 08:05:04
Homem morre com tiro na cabeça durante caça com amigos

José Jorge Nunes, 57 anos, morreu após ser baleado na cabeça enquanto caçava com um grupo de amigos na zona rural de Mendonça (SP), cidade que fica a cerca de 170 quilômetros de Araçatuba. O caso aconteceu na noite de sexta-feira (23), mas o corpo da vítima foi encontrado apenas no sábado.

 

Segundo a polícia, durante patrulhamento houve chamado para atendimento a ocorrência de “disparo amigo” , em um sítio na entrada do linhão. No local a equipe encontrou um homem que disse que é caçador e estava com outros três amigos, entre eles a vítima, caçando porcos.

 

Ainda de acordo com a testemunha, todos estavam armados e os três entraram por um lado da mata, enquanto apenas Nunes teria entrado pelo lado contrário, conduzindo cães. A ideia era de que ele fosse de encontro aos demais, afunilando a mata.

 

 

Tiro

 

Um dos integrantes do grupo alegou que teria visto um porco passando próximo ao mato e fez um disparo, não acertando o animal. O grupo seguiu em frente e somente mais tarde sentiu falta de Nunes.

 

Eles alegaram que por a vítima ser acostumada a se perder durante as caçadas, começaram a procurá-la, pensando que estivesse perdida, mas o autor do disparo alegou que estava cansado e foi embora.

 

Ele teria retornado na manhã de sábado para ajudar nas buscas, quando Nunes foi encontrado morto, com um ferimento na cabeça por disparo de arma de fogo.

 

 

Investigação

 

Quando os policiais militares chegaram o autor do disparo ja havia ido embora. O local foi preservado para perícia e ao término dos trabalhos os policiais foram à casa do investigado, que não foi encontrado.

 

A família da vítima providenciou a remoção do corpo, que foi encaminhado por funcionários de uma empresa funerária ao IML (Instituto Medico Legal) para exame necroscópico.

 

Segundo a polícia, enquanto era registrado o boletim de ocorrência o autor do disparo entrou em contato com um dos caçadores, dizendo que se apresentaria para entregar a arma para perícia e dar a versão dele dos fatos. 

 

O delegado que presidiu a ocorrência recolheu as armas de dois caçadores que estavam no local quando o corpo foi encontrado, as quais serão encaminhadas para perícia.

 

Ao término da ocorrência a arma do investigado foi apresentada na delegacia pelo advogado dele, que informou que o apresentará em data a ser agendada com o delegado.


Fonte: HojeMais