SEGUNDA-FEIRA, 8 DE MAIO DE 2023 ÀS 08:25:25
Irmãos passam a ser réus em processo pelo roubo e assassinato de motorista por aplicativo

A Justiça de Valparaíso (SP) aceitou a denúncia contra os irmãos Luiz André Justimiano e Luiz Paulo Justimiano, moradores em Bento de Abreu, que foram presos pela Polícia Civil de Araçatuba, acusados de roubar e assassinar o motorista por aplicativo Glauber Humberto Florentino, em crime ocorrido em 1º de março.

A vítima residia em Araçatuba, mas foi morta em Bentro de  Abreu ao ser atraída para uma emboscada armada por Luiz André, segundo a denúncia, assinada pelo promotor de Justiça Pierre Pena Rocha.

Com base no que foi apurado pela Polícia Civil de Araçatuba, ele cita na denúncia que Luiz André conheceu Florentino no final de 2022 e eles iniciaram um relacionamento amoroso. O réu tomou conhecimento que o motorista por aplicativo possuía um veículo Ford Ecosport e decidiu roubá-lo.

Já pensando em vendê-lo, ele fez contato com um morador em outro Estado e após alguns dias de negociação, que envolveu o envio de fotos do veículo, aceitou a proposta de R$ 9.000,00 feita pelo comprador.

 

 

Emboscada

 

Diante disso, no início da tarde de 1 de março Luiz André entrou em contato com o comprador, informou que pegaria o veículo naquela noite e preparou a emboscada para a vítima. Ele propôs um encontro em Bento de Abreu para manterem relação sexual, o qual foi aceito, segundo a denúncia.

Após a confirmação, o réu enviou nova mensagem ao interessado na Ecosport e por volta das 19h recebeu a visita do motorista por aplicativo, que foi até o condomínio onde Luiz André morava com o carro e os dois seguiram para Bento de Abreu.

De acordo com a denúncia, ao entrar no veículo o réu carregava uma bolsa onde trazia fita adesiva, fios elétricos e medicamentos para usar contra Florentino.

Quando já estavam no canavial em Bento de Abreu, Luiz André mandou a vítima parar o carro, a puxou pelo pescoço utilizando o pedaço de fio e anunciou o roubo. Em seguida, prendeu os pés e mãos de Florentino com fitas e fios e deu a ele comprimidos de medicamentos.

 

 

Irmão

 

Segundo a denúncia, o motorista por aplicativo foi colocado no porta-malas do automóvel e Luiz André foi com o carro até o sítio onde o irmão dele reside, em Bento de Abreu, a quem pediu ajuda para enterrar o corpo.

Os dois retornaram ao canavial com uma pá e, imaginando que a vítima estivesse sem vida diante da quantidade de remédio que havia sido obrigada a ingerir, a mantiveram trancada no porta-malas e cavaram uma cova.

 

 

Fugiu

 

Ao ser levado para a cova, Florentino retomou os sentidos e como havia conseguido se soltar das fitas, aproveitou um momento de distração dos autores e fugiu. Porém, ele foi acompanhado e agredido com chutes, socos e golpes com a pá utilizada para abrir a cova.

Laudo o Instituto de Criminalística aponta que a vítima sofreu lesões na cabeça e abdômen, que provocaram a morte. Após enterrar o corpo os réus voltaram para Araçatuba com o carro roubado e no dia seguinte teriam utilizado o veículo para fazer compras na cidade.

No mesmo dia Luiz André informou ao comprador que já está na posse do veículo e recebeu o pagamento de R$ 9.000,00 que havia sido combinado.

 

 

Devolvido

 

Durante a investigação a polícia conseguiu contato com o comprador do veículo e ele foi devolvido. A polícia também conseguiu reaver o Iphone 13 Pro Max que havia sido roubado da vítima.

O aparelho estava com Luiz André, que entregou uma carta à advogada Marylin Daiana Alves, durante atendimento na cadeia de Penápolis, informando onde o aparelho estava e ele foi localizado pela Polícia Civil.

Os réus foram denunciados por latrocínio, que é o roubo seguido de morte, e por ocultação de cadáver. Eles estão presos preventivamente e permanecem à disposição da Justiça.


Fonte: HojeMais