SEGUNDA-FEIRA, 10 DE ABRIL DE 2023 ÀS 16:41:13
Mulher volta a andar 4 anos depois de ter sido empurrada grávida de um penhasco pelo marido

Uma sobrevivente. É assim que Wang Nuannuan se identifica na rede social Douyin, depois de ter sido empurrada pelo próprio marido de um penhasco de 34 metros de altura, na Tailândia. Infelizmente, o mesmo não pode ser dito sobre seu bebê. Nuannuan estava grávida no dia do incidente e acabou perdendo o bebê, por causa da queda. Hoje, quatro anos depois, ela volta a andar e tenta reconstruir a vida.

 

A chinesa foi empurrada de penhasco e sofreu aborto, além de 17 ossos quebrados — Foto: Reprodução/ South China Morning Post

A chinesa foi empurrada de penhasco e sofreu aborto, além de 17 ossos quebrados — Foto: Reprodução/ South China Morning Post

 

De acordo com a imprensa chinesa, o marido dela, Yu Xiaodong, teria empurrado a esposa grávida em uma tentativa de receber o dinheiro do seguro, para quitar uma dívida de jogo. Além de sofrer o aborto, Nuannan teve mais de 17 fraturas ósseas, muitas das quais exigiram a colocação de 100 pinos de aço pelo corpo, além de 200 pontos, segundo o jornal South China Morning Post. Ela também precisou de anos de fisioterapia para recuperar a capacidade de realizar tarefas cotidianas, como caminhar, enquanto lutava para manter Xiaodong na prisão.

As lesões e o acontecimento, é claro, também tiveram um impacto emocional, mas ela disse ao Morning Post que não tinha escolha a não ser continuar lutando para recuperar a qualidade de vida que desejava. Nuannuan não queria viver sua vida confinada a uma cadeira de rodas. "Se eu desistir, meu corpo vai melhorar? Meu estado mental vai melhorar? Não", disse ela. "Então, eu tenho que segurar minhas lágrimas e suportar todas as adversidades com o firme objetivo de me tornar uma pessoa melhor", afirmou.

A mulher usou a rede social Douyin, que é uma espécie de TikTok da China, para falar sobre suas batalhas. Por lá, ganhou dezenas de milhares de curtidas. "Muitas pessoas deixaram mensagens para mim. Algumas estavam passando por vários graus de adversidade e se sentiam perdidas", disse ela, na entrevista ao jornal. "Essas pessoas disseram que, depois de ver meus vídeos, se sentiram encorajadas porque o que eu sofri é mais difícil do que seus problemas, mas, mesmo assim, não cedi ao destino", relata.

De acordo com o Morning Post, a mulher é rica e possui ativos que equivalem a milhões de dólares americanos. Ela era uma empresária de sucesso quando conheceu o ex-marido, em 2017. Eles se casaram apenas dois meses depois de se conhecerem e, embora ela seguisse trabalhando, o homem estava desempregado. Era ela quem o sustentava.

Nuannuan contou que o ex-marido tinha uma dívida de jogo de mais de 300 mil dólares e que ele continuamente a pressionava por mais dinheiro para liquidá-la. Então, ele, supostamente, teria empurrado a mulher do penhasco para poder usar o dinheiro do seguro e fazer um acordo com seus credores

Ela disse que o tempo entre seu casamento e a queda foi o pior momento de sua vida, superando os anos de recuperação do incidente.

Um tribunal tailandês, inicialmente, condenou Xiaodong à prisão perpétua. Ele apelou dessa decisão e as autoridades reduziram a sentença para apenas 10 anos. Nuannuan agora apela dessa decisão. "Ele destruiu meu mundo. Ele me traiu . Perdi meu bebê. Perdi minha saúde", disse ela. "Minha carreira também foi prejudicada. Meu plano para a vida futura também se foi. Toda a minha vida se transformou em escombros”, completa.


Fonte: Crescer